VACINA TRÍPLICE VIRAL - SCR


Prevenção:

Previne das doenças: rubéola, sarampo e caxumba.

É uma vacina atenuada, que contém vírus vivos “enfraquecidos” do sarampo, da rubéola e da caxumba, aminoácidos, albumina humana, sulfato de neomicina, sorbitol, gelatina e traços de proteína do ovo de galinha usado no processo de fabricação da vacina.

Indicações:

A vacina é indicada a partir de 12 meses de idade. Uma segunda dose deve ser aplicada entre 2 e 4 anos de idade. Adolescentes não vacinados devem receber duas doses. Adultos, em viagem para o exterior, sem registro de vacinação, devem ser vacinados.

Doses:

- Para crianças, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomendam como rotina duas doses: uma aos 12 meses e a segunda quando a criança tiver entre 1 ano e 3 meses e 2 anos de idade, junto com a vacina varicela, podendo ser usadas as vacinas separadas (SCR e varicela) ou a combinada (tetraviral: SCR-V)

- Crianças mais velhas, adolescentes e adultos não vacinados ou sem comprovação de doses aplicadas: duas doses com intervalo de um a dois meses.

Contraindicações:

- Anafilaxia aos componentes da vacina (inclusive neomicina e gelatina)

- Gestação

- Imunodeprimidos; uso de corticosteroides por via oral ou parenteral, por mais de duas semanas em doses correspondentes a 2mg/kg/dia ou 20mg/dia de prednisona

- Doenças febris agudas

- Pessoas submetidas a tratamento com derivados do sangue (consultar equipe técnica), quimioterapia e radioterapia nos últimos 3 meses. Após transplante de medula óssea deve-se aguardar de 1 a 2 anos para aplicação da vacina.

 É recomendado evitar-se gestação por 30 dias após a aplicação. A vacinação no mesmo dia com a vacina contra a febre amarela e/ou com a vacina da Varicela deve ser evitada em crianças, intervalando no mínimo 30 dias. Pode ser aplicada simultaneamente a qualquer outra vacina.

Eventos adversos:

Febre alta (maior que 39,5⁰C), que surge de cinco a 12 dias após a vacinação, com um a cinco dias de duração, pode ocorrer em 5% a 15% dos vacinados.

Em até 4% dos vacinados também pode ocorrer dor de cabeça, irritabilidade, febre baixa, lacrimejamento e vermelhidão dos olhos e coriza.

 Manchas vermelhas no corpo,  surgem em 5% dos vacinados.

Manifestações hemorrágicas (púrpura trombocitopênica) foi descrita na proporção de um caso para 30 mil a 40 mil vacinados, com evolução benigna entre 12 a 25 dias após a vacinação. Contudo, essa ocorrência contraindica outras doses da vacina tríplice viral.

Dor articular ou artrite surge em 25% das mulheres após a puberdade, de um a 21 dias depois da vacinação. Essa reação é transitória, benigna e não contraindica outras doses da vacina.